sexta-feira, 23 de agosto de 2019

RELACIONAMENTO, DIPLOMÁTICO ENTRE A TAILÂNDIA E O VATICANO"

RELACIONAMENTO, DIPLOMÁTICO ENTRE A TAILÂNDIA E O VATICANO"

Publicado: 20.8.2019 às 06:46
Papa Francisco participa da audiência geral semanal no Vaticano em 19 de junho de 2019. (Foto da Reuters)
CIDADE DO VATICANO - Espera-se que o Papa Francisco faça uma viagem oficial à Tailândia em novembro, antes de uma visita já anunciada ao Japão, tornando-se o primeiro pontífice, em quase quatro décadas, a ir a qualquer país, do Oriente, disseram fontes do Vaticano.
As três fontes disseram que a viagem seria anunciada em breve.
O falecido Papa João Paulo visitou o Japão em 1981 e a Tailândia em 1984.
A viagem de Francisco ao Japão, que ele próprio anunciou em janeiro, vai levá-lo a Tóquio, bem como às duas cidades atingidas pelas bombas atômicas dos Estados Unidos no final da Segunda Guerra Mundial - Hiroshima e Nagasaki.
A viagem para os dois países, onde os católicos são uma pequena minoria que representa menos da metade de 1% da população, deve durar cerca de sete dias e começar por volta de 20 de novembro.
A Tailândia é predominantemente budista e o Japão é principalmente budista e xintoísta.
A viagem é parte do esforço de Francisco para aumentar o diálogo com outras religiões, a fim de promover a paz mundial.
A parada na Tailândia coincidirá com o 350º aniversário da fundação da "Missão de Sião" pelo papa Clemente IX para supervisionar as missões no Sião, o antigo nome da Tailândia.


À MARGEM: O catolicismo foi introduzido no Reino do Sião pelos missionários do Padroado Português do Oriente, sem se ter uma data exacta, poderemos afirmar, com toda a convicção, que seria pouco depois dos anos 1511, quando os portugueses visitam o Sião e travam amizade com este Reino.
O primeiro relacionamento, diplomático com o Vaticano sucede no reinado do Rei Narai, O grande, nos finais da década sessenta do século XVII.
Audiência, da delegação siamesa, no Vaticano, com o Papa Inocente XI em 23 de Decembro de 1668 .  
 .
O “Padroado Português do Oriente”, com sede em Lisboa, embora a propagação da religião fosse semelhante à do Vaticano, não estava subjugado à autoridade dos papas.
Rei Mongkut, Rama IV, era de Banguecoque teve salutar relacionamento com o Vaticano. Em 1861, enviou ao Vaticano, uma delegação composta de três embaixadores, portadores de uma carta, que foi recebida pelo Papa Pio IX. .
.
Aventamos que este modelo seria para a preservação dos interesses portugueses e não ao desvio de simpatias da Igreja do Vaticano para outra nação. O “Padroado Português do Oriente” não era composto, unicamente, por missionários portugueses, mas inseria de outras nacionalidades.
Rei Chulalongkorn Rama V, na sua visita à Europa (incluindo Portugal) foi recebido em audiência, no Vaticano, pelo Papa Leo XIII em 1897. Foi o primeiro monarca, não cristão, recebido por um Papa. 
.
Por exemplo Francisco Xavier, o Apóstolo das Índias, pertenceu ao Padroado. A perda de independência de Portugal a favor de Castela (1580-1640) viria a fazer um enorme dano ao Padroado, em que os papas colocam Portugal à distância, ignoram o Padroado, não ordenam bispos portugueses.
Rei Vajiravudh, Rama VI, acompanhou seu pai, Rei Chulalongkorn, como herdeiro da coroa, na visita ao Papa Leo XIII em 1897.
.  
O Vaticano está pelo lado dos castelhanos.  Em 1668, quando os missionários das Missões Estrangeiras de Paris, chegam a Ayuthaya (capital do Reino do Sião), os missionários do Padroado estão estabelecidos em Ayuthaya há cerca de 158 anos, com 3 paróquias: São Francisco, São Domingos e São Paulo. Há assim três congregações:Franciscanos, Dominicanos e Jesuitas, absolutamente intregradas em Ayuthaya. 
Principe Damrong,Ministro dos Negócios Estrangeiros e suas filhas  as Princesas Pilai and Poon são recebidos no Vaticano em 29 de Agosto de 1930.
.
Os missionários de Paris são portadores de uma bula do Papa Inocêncio XI a qual lhes conferia a jurisdição da Igreja Católica no Reino do Sião e com isto o poder sobre os missionários do Padroado que lhe deveriam obediência.
Rei Prajadhipok e sua esposa  a Rainha Rambai, Rama VII, são recebidos no Vaticano em audiência, privada,  a 21 de Março de 1934, 
.  
Os portugueses não aceitaram, criou-se uma guerra fria e surda. Porém as Missões Estrangeiras de Paris são usadas pelo Governo de Luis XIV, França, com o propósito de colonizar o Reino do Sião e contrabalançar o poder da Inglaterra, que colonizava a Índia e o Holandeses com o poder na Batávia (Índias Orientais, Indonésia). 
Em 1 de Abril de 1934,  Rei Prajadhipok, Rama VII e Raínha Rambai, assistem à canonização de  Don Bosco.
.
Enquanto os missionário de Paris possuiam avultadas quantias em dinheiro, os missionários do Padroado ia vivendo de esmolas no Ban Portuquet (Aldeia dos Portugueses), sob a hierarquia de Macau ou de Goa.
Visita do Rei Ananda Mahidol, Rama VIII, áCatedral de Assunção, em Banguecoque, a 4 de maio de 1946.
.
A França, depois de enviar missionários, chegam, em força engenheiros, artesãos  e operários especializados para o Sião instalando-se em Lopburi (60 quilómetros de Ayuthaya) onde o Rei Narai tinha o seu palácio e a Corte.
Sua Majestades Rei Bhumibol e Rainha Sirikit são recebidos pelo Papa João XXIII, em 1 de Outubro de 1960.
.
Os franceses, pouco anos depois, são corridos do Sião. muitos mortos e  outros fogem para a Indochina. 
Papa Paulo VI recebeu, em audiência, uma delegação de monges budistas, em 5 de Junho de 1971.
.
Correm rumores, entre os tailandeses, que o Rei Narai tinha sido convertido ao catolicismo pelos missionários de Paris. Porém mudam-se os tempos e mudam-se as vontades e os missionários franceses, instalados a uns 5 quilómetros do “Ban Portuguet”, Igreja de José, continuam a missionar mais tarde.
Papa João Paulo II, em fotografia de família, com a familia Real Tailandesa, na Sala Chakri no Grand Palace. em 10 de Maio de 1984.  
.
Depois da queda de Ayuthaya em 1767, a capital é erguida no pântano e mangal em Banguecoque. Não me vou adiantar mais do que teria muito que a contar, mas vou descrever que enquanto a igreja dos franceses, sob as ordens papal do Vaticano, cresce  o Padroado Português do Oriente decresce e as três igrejas portuguesas, que existem em três bairros, em Banguecoque, são tomadas pelo Vaticano. Há o total desinteresse por Portugal.
Sua Majestade o Rei Bhumibol Adulyadej em conversação, com o Papa João Paulo II, no Grand Palace a 10 de Maio de 1984. .
.
A perda da independência, a invasão dos franceses a Portugal, a fuga da Família Real Portuguesa para o Brasil deixou feridas profundas a Portugal, em toda a Ásia, que se mantêm até aos dias actuais.
Papa João Paulo II, no Estadio Nacional, em Banguecoque, quando de sua visita à Tailandia em 1984.
.
O Vaticano, entre outras nações, teve um relacionamento, excepcional, com a Tailândia antiga e  moderna. Não perdeu tempo com o relacionamento, diplomático, cujo este vem dos tempos, remotos, de 1668.
Em 14 de Setmbro de 1985,Papa João Paulo II recebe Sua Alteza Principe Herdeiro Vajiralongkorn, hoje Rei da Tailândia Rama X.

Um facto que a religião católica, desde que foi instalada no princípio do século XVI, não foi além de menos de 1% numa população actual de cerca de 70 milhões de almas.
Papa Jão Paulo II, recebe no Vaticano Sua Alteza a Princesa Shirindhorn. Acompanha, Sua Alteza, o Cardeal Michai, em 4 de Dezembro de 1993. 
.
Nos dias de hoje a Igreja do Vaticano está disseminada por toda a Tailândia, em largas parcelas de terreno e além  da expansão da religião, católica, dedica-se à educação. Em Ayuthaya, na centenária paróquia de São José, possui um seminário onde são ordenados padres tailandeses. José Martins  
.
Com a devida vénia, as informações, parte, foram retiradas do Livro Thai-Vatican Relations In The Twentieth Centuri by Luigi Bressan and Michael Smithies.