domingo, 11 de novembro de 2018

"RECADO A QUEM DEVE SER DADO"



Em 1981 e quando Embaixador Melo Gouveia, acreditado representante de Portugal no Reino da Tailândia encontrou esta casa em estado miserável conseguiu dar-lhe a dignidade de outras eras.

Portugal, foi desde de 1511, país privilegiado pela Tailândia. Desde há 3 dias recebe a benção de uma mega superfície "ICONSIAM", do lado oposto e margem direita do grande rio o Chao Prya, na capital tailandesa, que dali oferece a todos os visitantes uma imagem impar da missão diplomática de Portugal no Reino da Tailândia. 
Foto obtida por mim em 1998. Foi a época áurea da "Nobre Casa". Embaixador Mesquita de Brito (falecido) seguiu seus predecessores de a manter na originalidade.
.
A residência dos embaixadores (parcela de terreno doada pelo Rei Rama II, em 1782 e oficializado em 1820), está em frente do "ICONSIAM" e nos olhos de todos os visitantes. Mas, desde há cerca de meia-dúzia de anos e nas mãos de dois embaixadores a casa histórica e o jardim perdeu a sua graça e presentemente, mais me parece um “frango depenado” sem graça alguma que mereça, mas tristeza. 

A “Nobre Casa” à qual eu a baptizei há anos, tem sofrido, selváticamente, modificadas suas raízes de construção. Eles (alguns) os representantes de Portugal, nunca estiveram bem com a casa, centenária, que encontraram. 

Um, há quatro anos, modificou a seu belo prazer a estrutura de raízes da “Nobre Casa”, chancelaria, desnecessárias e, rebentou (pelos meus cálculos) mais de meio milhão de euros. Dinheiro encontrado, em cofre, não contabilizado por quem de direito. Foi enviado a “toque de caixa” para o Palácio das Necessidades e arrumado a um canto. Segundo informações está a ser investigado pelo PGR. 
 A "Nobre Casa" vista da ICONSIAM. Muro que protege a água do rio, conspurcado e deve ser limpo, ou pintado nas maré baixa do rio. 
.
Seu sucessor, como se a casa fosse sua propriedade, continua a “saga” de modificações destruindo algo de sua raízes. Porém não passa nada....mais dia menos dia vai pregar a outra freguesia e que se lixe e esquecida sua passagem por Banguecoque. 

Ontem visitamos a mega superfície "ICONSIAM" e de lá fazemos imagens como se encontra a Casa de Portugal na Tailândia. Para se notar a diferença insiro uma imagem de 1982, gerência do falecido Embaixador José Eduardo Melo Gouveia, outra obtida por mim e como presentemente se encontra. 
 
Temos que mostrar aquilo que somos, mesmo pobres.... Uma rapariga, pobre, mas com um vestido de chita fica linda e dá-lhe ar de rica. 

A "Nobre Casa", ontem, sem vida nenhuma, onde a cor verde foi substituída, por outra desmaiada, onde não lhe dá vida alguma. Mais parece um ´mostrengo´ e não uma Casa Histórica, Sino-Portuguesa na Tailândia.
Um close up nos mostra mais pormenorizadamente, um "frango depenado" o representante de Portugal, actual, já leva três anos em Banguecoque e jamais parou com obras....chego a duvidar de tanto interesse por obras.
 .
Anos anteriores havia na embaixada dois funcionários, trabalhadores permanentes, a ganharem mal. Estes foram despedidos, para entregarem as obras a empreiteiros....
.
Estarei atento, enquanto por este mundo andar às modificações que tem sofrido, estoicamente, a "Nobre Casa". Tenho a esperança que a legalidade será posta e forneço fotografias de várias épocas.
.
José Martins (residente na Tailândia há 41 anos)