segunda-feira, 26 de novembro de 2018

"65 GRANDE PRÉMIO DE MACAU - IMAGENS SOLTAS "

Para o ano se ainda por neste mundo andar lá estarei (nem que seja de muletas) se não caminhar que vão lá os outros por mim. Fotografar é excitante e mantém o equilíbrio, de vida, do "pândego"
Seis dias em Macau para fazer a cobertura do Circuíto da Guia. Evento, importante, motorizado com imensa popularidade em toda a  Ásia.  
 

Este ano foi a 65 edição. Fundado, década cinquenta do século passado, praticamente, com carros e motos de modelos "vai-se-quer", altura em que longe estaria a tecnologia hoje aplicada, quer nas carrocerias(cada vez mais dinâmicas) e os motores com mais cavalos. 
.
Tem existido críticas acerca da configuração do traçado do pista que nos parecer dos críticos o torna perigoso, porém o traçado, permanece tal qual como quando iniciado e assim, para nós, ele deve ser mesmo conservado originalmente. A vida de Macau, actualmente buliçosa, dá-lhe outro tom o Grande Prémio de Macau. 
 .
Nós estivemos lá, porque gostamos de ouvir os motores dos carros, das motos e de ver aquele todo movimento, humano, dentro do espaço (os fotojornalista têm regras a cumprir), em que trabalhamos. Fizemo-lo de forma de captarmos imagens dos carros e motos e das gentes em nosso redor. Esperamos que a idade não nos atrapalhe (devo ser o "gajo" mais velho, 83 anos que segue nestas andanças)da fotografia que me estimula a continuar em frente. 
 .
Portugueses, em Macau, convivi, apenas, com 4 amigos de décadas: Gonçalo Cesár de Sá, Director da Macaulink, Paulo Rosa Rodrigues, empresário de sucesso e Presidente CEO, da Planitrade do Oriente, Dr. Jorge Morbey e estimado amigo, e sempre pronto para todas as ocasiões Guido Drummond. Aos 4 o meu obrigado do apoio concedido. Bora,bora para as imagens onde cada uma nunca é igual à que se viu antes.
Fotos e texto de José Martins 





Manel, estás perdoado pela viagem que me ofereceste a Macau em 2001, num evento em Banguecoque, tás velho e careca Manel. Não te cumprimentei para que a vergonha não de assumisse ao rosto ao veres a minha cara. Gostei de te fotografar e Manel, continuas bem de carnes.




FIM