sexta-feira, 7 de setembro de 2018

"A CONFERÊNCIA, CONFERENCISTA E QUEM A ENCOMENDOU"

Deturpar a história é muito feio! Levar mentiras a uma instituição, cultural, das mais prestigiosas de toda a Ásia não fica bem a Portugal. Respeitei a história e aprendi com historiadores consagrados. 
.
Sobre a História de Portugal na Tailândia, a minha biblioteca possui o máximo de livros e até, alguns, esgotados e raros. Nos 41 anos de vivência na Tailândia outra coisa não fiz que debruçar-me sobre a história de 518 anos entre Portugal e a Tailândia. 
.
Não são “caramelos”, oportunistas, que aqui chegam de Lisboa a descobrir o que foi descoberto há muito. Em 1516 (embora historiadores escrevam que houve tratado), houveram palavras de honra em que os portugueses poderiam vir ao Reino do Sião, negociar e trazer armas, cujo estas eram desconhecidas. 
.
Sabido que as naus portugueses transportavam homens, muitos soldados, e se foram distribuindo por diversos países da Ásia que os navegantes foram conhecendo em procura do Eldorado. Em 1516 com as relações consolidadas o Rei Rama Tibodi II, contratou 120 soldados para guarda do Palácio Real. 
.
Fernão Mendes Pinto, na Peregrinação, 2º Volume página 727 escreve: 
.
“ E os cento e vinte portugueses que com lealdade vigiaram sempre na guarda de minha pessoa, darão meio ano do tributo da rainha de Guilbém e liberdade em minhas alfândegas por tempo de três anos, sem lhes levarem coisa  alguma por suas fazendas  e seus sacerdotes poderão publicar nas suas cidades e vilas de todo o meu reino, a lei que professam do Deus feito homem para salvação dos nascidos, como algumas vezes me têm afirmado”
.
Fernão Mendes Pinto chegou ao Sião pelos anos 1539 e acreditamos que ainda, no seu tempo, havia guardas portugueses no Palácio Real, em Ayuthaya.
.
Será necessário que os homens que seguem por aí, em comissão de serviço, 2,3,4 e mais anos, a ganharem balúrdios do contribuinte português, que não coloquem floreiras de rosas mal-cheirosas em cima de mesas, cujo objectivo é de se promoverem e encobrir a mediocridade. Haja honestidade!
.
Os verdadeiros Tratados, escritos, entre Portugal e o Reino do Sião, tiveram lugar nos anos 1820 e 1858. O Reino do Sião passou para Tailândia em 23 de Junho de 1939. 
.
O apalavrado, tratado (que não existe nada escrito) foi, na pena de vários, consagrados, historiadores em 1516 e não em 1518. vejamos a seguir.
.

The well-known historian of Macao Montalto de Jesus writes: “Moreover the military prestige of the Portuguese led the King of Siam, after  concluding a treaty with them in 1516, to engage Portuguese guards  for the Royal establishment of Ayuthaya, where the soldiers married local women and founded a Portuguese settlement, which missionaries and merchants from Macao did much to develop”
.

António da Silva Rego -  Thailand and Portugal – 470 Years of Friendship – Calouste Gulbenkin Foundation – Lisboa – 1982
 .
Tradução: O conhecido historiador de Macau Montalto de Jesus escreve: “Além disso, o prestígio militar dos portugueses levou o rei do Sião, depois de concluir um tratado com eles em 1516, para contratar guardas portugueses para o estabelecimento (Palácio Real) Real de Ayuthaya, onde os soldados se casaram com mulheres locais e fundaram um assentamento português, que missionários e mercadores de Macau fizeram muito para desenvolver ”António da Silva Rego - Tailândia e Portugal - 470 Anos de Amizade - Fundação Calouste Gulbenkin - Lisboa – 1982
A fanfarronice, acima não merece crédito algum. Seria dezenas de páginas que escreveria sobre o tema: "Catolicismo do Padroado Português do Oriente" na Tailândia.
José Martins