quarta-feira, 1 de março de 2017

ADRIANO JORDÃO EM BANGUECOQUE



Adriano Jordão um pianista  português de mérito com actuações em muitos países do Mundo, actuou anteriormente 4 vezes  em Banguecoque e sua próxima actuação acontece no dia 16 do corrente e será a quinta.
.
Porém em todas actuações de Adriano Jordão tiveram um anfitrião, embaixador, diferente. Estive em três recitais, reportando-os e não estive presente no quarto, sob a gerência do embaixador Tadeu Soares, porque eu não era, como funcionário da embaixada, a pessoa que ele gostasse por aí além.
.
Lamento tal facto, pois aqui estariam, inseridas, fotografias dessa actuação. A primeira actuação do Dr. Jordão aconteceu em 1986, já lá muitos anos e algumas pessoas, que estiveram presentes, nesse evento, já não pertencem ao números dos vivos! 
.
As imagens, legendadas, bem conta dão das actuações do pianista, português de grande mérito musical.
O cartaz da próxima actuação de Adriano Jordão.
A residência dos embaixadores de Portugal acreditados no Reino da Tailândia apresentava-se assim (1986 no dia em que embaixador José Eduardo de Melo Gouveia, ofereceu um jantar, a altas individualidades de Banguecoque, em honra de Adriano Jordão. A belíssima peça de arquitectura de estilo Sino Portuguesa, tinha sido, havia pouco tempo, recuperada do estado degradado em que se encontrava. Embaixador Melo Gouveia respeitou as linhas e manteve-a tal qual como tinha sido construída. Hoje já não é o que foi.... cada chefe de missão que chega a Banguecoque, para 2,3, 4 ou mais anos de comissão de serviço, a seu belo prazer, como se o prédio não fosse uma peça histórica e como se lhe dá na real gana, tapa aqui portas, portões além, abre outras, constrói muros para cá da demarcação do terreno, pinta muros e paredes que não condizem com o cenário envolvente, corta árvores decorativas com mais de meio século, abre caminhos etc.etc. chama-se a isto uma balbúrdia diplomata sem rei nem roque!
Na imagem o pianista Adriano Jordão e  embaixador Melo Gouveia
Embaixador Melo Gouveia conversa, antes do jantar ao ar livre no jardim, com o ex-ministro dos Estrangeiros senhor Tanata Khoman. Ministro Franco Nogueira refere-o no seu livro "um político confessa-se" como um amigo de Portugal. Senhor Khoman foi embaixador da Tailândia nas Nações Unidas. Nas alturas difíceis de Portugal nas NU (década sessenta século XX) senhor Khoman  esteve ao lado de Portugal. Gostava de vinho verde, um dia ofereci-lhe 3 garrafas Gazela da SOGRAPE. Senhor Khoman e embaixador Melo Gouveia já não pertencem ao número dos vivos.
O jantar foi servido pelo prestigioso Hotel Oriental
Mesa foi posta no centro do jardim. Na imagem embaixador Melo Gouveia  tendo a seu lado a esposa do senhor Tanata Khomam.
Eu antes de chegarem os convidados. Filmei todo o evento. Infelizmente as cassetes de material histórico se viriam a perder.
Os convidados no hall do Hotel Oriental (parte nobre) antes do concerto de Adriano Jordão
Pelas escadas assinaladas chegaram as iguarias para o jantar ao ar-livre trazidas pelos criados de mesa. Hoje as escadas existem, mas enterradas, porque a cidade de Banguecoque se afunda ano após ano.
Depois do concerto de Adriano Jordão houve uma churrascada junto ao rio Chao Prya
1990 Adriano Jordão e o maestro Silva Pereira que conduziu a Orquestra Sinfónica de Banguecoque.
Em 1996 Adriano Jordão dá um recital no Roya Orchid Hotel
Minha filha Maria Martins, entrega um ramo de flores a Adriano Jordão. Lado esquerdo e em último Dr. Jorge Morbey na altura Conselheiro Cultural junto à embaixada.
Foto de família depois do recital
Imagens do jantar, depois do recital, visto em dois ângulos