quinta-feira, 6 de abril de 2017

TAILÂNDIA - BANGUECOQUE - DIA DA LÍNGUA PORTUGUESA




Aconteceu, ontem, 5 de Abril de 2017 “Dia da Língua Portuguesa e da Cultura da CPLP” na Faculdade da Educação da prestigiosa Universidade de Chulalongkorn em cujo ano, corrente, se celebra o centenário de sua fundação. Pela CPLP presidiu  à cerimónia Gilberto Fonseca Guimarães de Moura embaixador  do Brasil  e pela Universidade de Chulalongkorn a Dra Pirongrong Ramasouta  que iniciou o discurso de abertura. Presentes o cônsul Honorário de Moçambique em Banguecoque Wicharn Sirichai-Ekawat, embaixadores de Portugal e Timor-leste, Francisco Vaz Patto e Joaquim Amaral, As imagens a seguir, legendadas dão conta do importante evento.

O auditório Duangdueng Pisalbutra da Faculdade de Educação da Universidade de Chulalongkorn,
Esquerda para a direita: Embaixador do Brasil  Gilberto Fonseca Guimarães de Moura, Cônsul Honorário de Moçambique em Banguecoque Wicharn Sirichai-Ekawat, Embaixador de Portugal  Francisco Vaz Patto, Embaixador de Timor-leste, Joaquim Amaral e Vice-Presidente  do Serviço Social e Compromisso Global da Universidade de Chulalongkorn Dra. Pirongrong Ramasouta.
Dra Pirongrong Ramasouta a primeira a discursar e dar as boas-vindas aos presentes.
Embaixador do Brasil Gilberto Fonseca Guimarães de Moura inicia seu discurso dirigindo-se, em primeiro lugar aos embaixadores de Portugal e Timor-leste, Francisco Vaz Patto e Joaquim Amaral, cônsul honorário de Moçambique Wicharn Sirichai-Ekawat, à professora no Departamento de Jornalismo da Universidade de Chulalongkorn Doutora Pirongrong Ramasouta, autoridades da Tailândia, directora do Instituto Camões, Maria Madureira e aos leitores de língua portuguesa de Portugal e do Brasil Nuno Renca e João Bernardo Filho.
Cônsul Honorário de Moçambique Wicharn Sirichai-Ekaat, no seu discuro refere-se às potencialidades económicas de Moçambique e aos investimentos, presentes, da Tailândia naquele território na África Oriental
Embaixador Francisco Vaz Patto refere-se à importância da língua portuguesa no Mundo,aos antecedentes amistosos, entre Portugal e a Tailândia de mais de 5 séculos. Lembra também que a língua portuguesa haja tido no Reino, quer como a franca nas relações comerciais como, obrigatoriamente, os Reis do Sião exigiam que os Acordos com países ocidentais fosse redigida uma cópia em língua portuguesa. Prática mantida até ao final da d´cada cinquenta do século XIX.
O discurso do embaixador de Timor-leste, Joaquim Amaral (que nos surpreendeu), em tom de voz clara refere-se ao bom relacionamento da Tailândia com Timor-leste e o contributo tido para a sua autodeterminação. A Tailândia, no Sudeste Asiático foi de primordial importância para a independência.
Estudantes de Timor-leste tocaram e cantaram Caetano Veloso "Canto do Povo de um Lugar"
Alunos timorenses da Universidade de Chulalongkorn dançaram ao som da música portuguesa,
De mão-em-mão .....
Recebem os aplausos dos presentes...
A parte quente!!! Jovens,estudantes, timorenses, dançam ao som da voz de Roberto Leal: "Moça se queres ser bonita, arrebita,arrebita!" Seria esta canção que lançou na fama, no Brasil, Roberto Leal,
Um video, bem elaborado, projecta no pano a imagem e a voz de estudantes,  tailandeses, a expressarem-se na língua portuguesa.
Uma menção, especial de nós para esta jovem tailandesa, Mamiou Ruj, que podemos afirmar que fala a língua portuguesa correctamente. Conhecemos a Mamiou há uns 6 anos como colaboradora do embaixador de Portugal Torres Pereira. Tradutora eximia da língua tailandesa para a portuguesa. Fala, inpecavelmente: chinês, inglês e português não incluindo a sua lingua materna tailandesa. Interessada na história e cultura portuguesa, compra livros e devora-os. Hoje esta jovem, de ambição indeterminável, é a interprete da lingua portuguesa para a tailandesa de uma importante empresa tailandesa que investe em Moçambique. Mamiou tanto está em Moçambique como em Banguecoque. Mamiou, no Maputo, já se encontrou com o escritou, lusófono Mia Couto.   
Maria Castro, engenheira portuguesa há dois anos em Banguecoque. Pessoa afável, comunicativa e gosta de conviver com a comunidade lusa residente. em Banguecoque.
Lanlait Ruj Samanuhat, funcionária da embaixada de Portugal e secretária do Embaixador Vaz Patto.
Mais um rosto bonito, tailandês, a falar português.
Muito bonito três alunos de português, tailandeses, preparam uma Caipirinha, a bebida nacional do Brasil.
Pronta para bota abaixo!!!
Jovem a falar português com ligações estreitas a Timor-leste que já visitou e adorou!
Alunos, tailandeses, de português, exibem-se no palco com bandeiras do Brasil, Portugal, Timor-leste e Tailândia
Embaixador do Brasil Gilberto Fonseca Guimarães de Moura encerra o importante evento.
Fotografia de famila
Embaixador do Brasil oferece uma ramos de flores a Dra. Pirongrong Ramasouta
Evento Luso-Tai encerrando com palmas para a Dra. Pirongrong Ramasout
O salão de entrada para o auditório decorado com "posters" relativos aos três países, lusófonos, representados.
Decoração simples mas muito elucidativa....
Dois quadros com imagens de personalidades, lusófonas, famosas e conhecidas no Mundo de Portugal e países irmãos onde se fala a língua portuguesa,
Pessoas tailandesas próximas a Portugal há muitos anos. Lado esquerdo a Norma, guia turística fora de série que recebe, em Banguecoque, pessoas do espaço lusófono. Norma está ligada a Portugal há mais de 20 anos.
Sorrisos lusófonos
Depois do evento foi servido um beberete com produtos absolutamente portugueses cujo o fornecimento pertenceu ao dinâmico Carlos Afonso, executivo director da Globo Internacional Distribuiton Co. Ltd. e SHOP LUSO - clique AQUI
Mesa farta, sob o olhar do empresário Carlos Afonso
Pasteis de nata. Uma aposta de Carlos Afonso com pedidos, agendados, de mais de 30 mil unidades mensais!
Pasteis de bacalhau e rissóis de camarão
De comer e chorar por mais!!!
O Carlos Afonso entre as suas deliciosas comidas portuguesa decora-as com motivos portugueses...
A bandeira das Quinas, os rissóis de camarão e os croquetes confeccionados pela mão do Carlos Afonso! 
.
Fotos e texto de José Martins