domingo, 28 de fevereiro de 2016

MEMÓRIAS MINHAS -. ASEM1 NA CIDADE DE BANGKOK EM 1996"



A primeira Cimeira ASEM (ASEM1) foi realizada em 1-2 de Março de 1996, Bangkok, Tailândia. Os participantes incluíam representantes da Comissão Europeia, o então Estados-Membros da UE, o então sete países da ASEAN (Associação das Nações do Sudeste Asiático), mais a China, Japão e Coreia. A Cimeira foi temático, New Comprehensive Ásia-Europa Parceria para um maior crescimento.
A necessidade de reforçar as relações entre países asiáticos e europeus serviu como uma iniciativa para a cimeira. O objetivo da parceria era reforçar as relações entre a Ásia ea Europa e promover a paz, a estabilidade global e da prosperidade das regiões.
Na cúpula Banguecoque concordaram que as áreas de cooperação incluem o diálogo político, a cooperação económica e da cooperação noutras áreas, como ciência e tecnologia cruzadas fluxos, desenvolvimento de recursos humanos, cooperação para o desenvolvimento, o meio ambiente, e os intercâmbios culturais e educacionais.

Memórias minhas de Banguecoque, como antes o escrevi, são várias e deliciosas dentro de uma colaboração estreita e de ligação, directa, com embaixadores de Portugal que servi desde 1984 até 2008 na Missão Diplomática de Portugal no Reino da Tailândia Banguecoque.


Entre os muitos eventos comerciais, culturais e diplomáticos a que estive inserido um dos mais importantes foi a Cimeira ASEM 1 realizada em de 1 e dois de Março de 1996.


Faz hoje, precisamente 20 anos, em que a delegação portuguesa, chefiada pelo então primeiro-ministro de Portugal António Guterres, desembarcou na Sala VIP do aeroporto intencional de Don Muang. Não era nem nunca haja sido diplomata, mas um simples “manga de alpaca” em que na altura, nem estatuto de funcionário público tinha, mas um simples assalariado com o ordenado de 500 dólares mensais.


Uma Cimeira daquela categoria leva dias e dias a prepará-la para que as individualidades a chegar de Portugal esteja tudo nas devidas condições e não falhe nada.

Do Palácio das Necessidades chegou a Banguecoque oito dias antes um diplomata, novato, que nada preparou, inclusivamente os passes da organização  que davam acesso ao aeroporto como ao espaço da Cimeira.


Embaixador Mesquita de Brito, uns quinze dias antes da Cimeira adoeceu, internado num hospital de Banguecoque, isolado, a curar-se de uma Hepatite B, o número 2 da embaixada o falecido Jorge de Oliveira Baptista  substituiu  o embaixador.

Na embaixada na altura o pessoal limitava-se a mim e ao chanceler, tailandês, Chalerm e uma pedra basilar para tratar do levantamento da bagagem e expedi-la e levar a cabo a burocracia dos passaportes da delegação.


Chegaram a Banguecoque dias antes jornalistas dos diários portugueses, televisões de Macau, RTP chefiada pelo dinâmico jornalista  Pedro de Oliveira. Da Lusa, da delegação de Macau o meu colega e amigo Paulo Nogueira.

A baixa da cidade de Banguecoque foi encerrada ao trânsito, durante dois dias para as artérias dar lugar à passagem dos carros dos membros da delegação entre o “Queen Sirikit Convention Centre”. Todos os hoteis, onde se hospedaram as delegações de vários países, situaram junto à margem do Rio Chao Prya. A Delegação Portuguesa ficou hospedada do Royal Orchid Sheraton junto à embaixada de Portugal.


A minha actividade foi intensa e o elo de ligação entre a delegação portuguesa e a embaixada. Pela manhã entregava, em envelopes (bem fechados) na recepção do hotel Royal Orchid, as comunicações chegadas, por fax e telex, do Palácio das Necessidades aos membros da delegação. 

A internet embora já não fosse uma “quimera” só passado dois anos entraria no Palácio das Necessidades. Porém a embaixada alugou telefones, móveis, a uma empresa da especialidade, em Banguecoque, para que deles se servisse a delegação portuguesa.

.

Além do mais colaborei, como correspondente da Agência Lusa, fiz a cobertura do exterior, pelo telefone móvel, com o jornalista Paulo Nogueira sediado num quarto do hotel.


Fizemos um trabalho excelente e ainda a delegação portuguesa estava  na Sala VIP do aeroporto internacional de Banguecoque já a notícia, metida na linha noticiosa da Lusa, estava a ser transmitida pelas rádios de Portugal.

José Martins