quinta-feira, 27 de março de 2014

EU O VELHO SE CONFESSA - FLOR DE LÓTUS, MANGAS E PAPAIAS

O espaço dos meus sentimentos, da minha, crónica, irreverência, das minhas recordações e onde tenho uma galeria a dos "filhos da puta". Aqueles a que cada um lhe passaram pela sua vida.
 .
Não e assim tão chato, como se pensa, ser velho... Eu pelo menos não tenho assim, assim muita razão de queixa de ser um "gajo" velho relho com 80 anos menos 9 meses. Não tenho, porém, a felicidade de me sentar num banco de um jardim, público, de Portugal e ouvir as lamúrias de reformados, como eu, dos cortes a que estamos sujeitos, das ideias mediocres dos malfeitores Passos Coelho e do Paulinho Portas, mais conhecido o beijoqueiro de feiras. Estava lixado e mal pago se não tivesse grangeado uns cobres de quando, ainda, novo porque estaria "quilhado" de viver com miséria de uns 700 euros, depois de servir a diplomacia portuguesa durante 24 anos e aturar 7 embaixadores, representantes de Portugal acreditados por vários Presidentes da República. Pronto cá vou vivendo, conforme posso com a velha, chinesa, que me aguenta há 32 anos, na minha casa, nos arredores de Banguecoque, com a fruta, as flores e os meus três cães que só me apetecia assanhá-los (se vivesse em Portugal) e morderem no traseiro do Passos Coelho e do Paulinho das feiras, o beijoqueiro das velhas.
Fora de minha casa brotam, em vasos flores de lótus tratados pela minha mulher. Esta espécie de muitas variedades de flores lótus é de curta duração. Passado um ou dois dias as pétalas caiem para dar lugar ao crescimento de um botão, no caule, cujo este produz sementes comestíveis.
A mesma flor acima, mas noutro ângulo
Outra flor de ´lótus, mas esta está num pequeno tanque ao longo da parede de minha casa. A planta da flor do lótus é eterna... A raiz nunca morre....
Estas plantas que vivem as raizes submersas na água está aqui há 24 anos e de quando adquiri a casa.
Mais outra flor de cor diferente. As plantas de lótus de minha casa já dão flores em Portugal, em casa de um ex-ministro e de outra senhora que pediu raizes a minha mulher para as levar para Portugal.
Uma flor amarela. Há dois tipos de flores de lótus que eu conheço: "umas que abrem pelo sol da manhã e outras, lindas e a inspiração dos poetas, abrem ao cair do escuro e fecham ao raiar a luz do dia.
As mangas fora do muro de minha casa. Nasceu ali de caroço ali deixado e cresceu em pouco mais de dois anos. Tailândia é terra maravilhosa onde as árvores crescem rápido e dão frutos em abundância....
 São mangas deliciosas e não tarda que se pintem de amarelo... É então que gente e os esquilos e passáros se deliciem..
 As papaias, as papaias, a fruta da minha ceia há muito tempo. Cresceram organicamente e são deliciosas.
 A árvore da papaia crescem, rapidamente, por todos os cantos... O fruto tem enormes propriedades medicinais e já os nossos navegadores se referiam a ele, principalmente os que sofriam do estômago e encontraram a cura na papaia. Em Angola chamam-lhe" "mamão"
Õutro exemplar carregado de papaias que até chegam cá para casa e para oferecer aos vizinhos...
 À flores, mesmo da espécie parasita que vivem sugando a seiva das árvores, são bonitas...
A velha mangueira, por ora só tem um fruto. Não tarda por aí as chuvas para florir e outra leva de mangas de bom paladar e docinhas como mel venham...
A minha menina, a minha musa e a minha inspiração da presença portuguesa na Tailândia. Esta menina, esculpida em pedra, comprei-a em Ayuthaya há uns 30 anos e de quando obcecado pela história dos portuguesas na Tailândia desde 1511. Corria para lá quase todos os meses... Hoje raramente lá vou... pouco interessa, por agora, dizer o porquê... talvez mais tarde o escreva se por este mundo, ainda, andar...
O "closed up" da minha menina, da minha musa, no seu olhar sereno. A figura imortal da mitologia tailandesa.

A varanda da minha casa e o cãozito de nome "baby" a sentinela de noite, a espreitar....Vive exilado na varanda... No quintal e na garaje vivem mais um cão e uma cadela... Não há forma de se reconciliarem... Uma cadela norme de uma raça qualquer japonesa não engraça com nenhum dos meus dois cães... Cães e homens têm semelhança...
A minha casa é um pequeno Portugal na cidade de Banguecoque... Há poster e quadros de azulejo.... A "farrusca" a cadela japonesa, racista que não simpatiza com cães de raça "minorca".
.
Passem por aí bem que eu cá vou indo como Deus me deixa ir. Amanhã há futebol!
José Martins